Cotidiano

Fazer malas + câmbio + preparação pro Carnaval

Pois é. A partir de hoje faltam 29 dias para eu embarcar novamente pra terra da rainha. Ela já me avisou que mal pode esperar que eu chegue lá para podermos tomar o tão famoso chá das cinco. Mas não antes de vermos a troca da guarda e uma disputadíssima partida de Polo. Hahahaha. Falando sério agora… quem mal vê a hora de chegar lá sou eu: lugares pra revisitar, pessoas pra reencontrar (tia, tio, amigos: estou com saudades!). E sim: já comecei a fazer minhas malas.

Mas péra: falta um mês e já tá aprontando a mala? Vamos ser sinceros: a gente sempre leva coisa a mais ou a menos. Sempre esquecemos aquela meia quentinha, aquele brinco amado, escova de cabelo, ou aquela blusinha que a gente NUNCA usa, mas tem certeza que ela vai ser útil um dia.

Com o calor que anda fazendo em São Paulo, metade das minhas roupas estão apenas ocupando espaço. Então por que não aproveitar e já começar a separar as coisas?

53953958903252

De fevereiro pra março ainda é inverno no hemisfério norte, isso quer dizer que: sejam bem vindos, gorros, luvas e cachecóis! Tem mais coisas que estou separando, mas fica pra colocar a foto mais pra frente.

Como boa brasileira, siiim, tenho um cachecol gracinha verde e amarelo. E uma tornozeleira. E uma camiseta do Brasil. E… Bem, não vou ter como esconder que vim daqui.

Além das roupas de frio, tem os meus quatro amores: minhas câmeras analógicas, que com muita tristeza esqueci de levar da última vez. Mas isso não vai se repetir, pois elas já estão empacotadinhas, lindas pra cruzar o atlântico.

Outra coisa importante que venho fazendo há algum tempo, é resolver o problema do dinheiro: cartão pré pago, desbloqueio do cartão do banco pra débito, papel moeda, etc. Infelizmente, nada mudou. Sinto que vou ter problemas novamente. Depois de quebrar a cabeça, ira pra lá e pra cá, pesquisar, seguem algumas considerações:

– A opção de carregar o papel moeda é a mais viável e mais barata, porém, a menos segura (o imposto para compra de papel moeda é de 0,38%)

– O desbloqueio do cartão do banco para utilização no exterior pode ser feito pelo Bankline (no meu caso, Itaú), entretanto, o desbloqueio é efetuado somente para a função crédito. Para desbloquear débito, é necessário falar com o atendimento (eu fiz o desbloqueio diretamente na minha agência)

– SEMPRE tenha o telefone do gerente de sua agência na mão. Nunca se sabe quando vai precisar. Os atendimento telefônicos sempre presumem que estamos com problemas na função crédito. E quase nunca resolvem seu problema.

– Tive problemas com recarga online com a Western Union. Não foi creditado meu dinheiro no cartão pré pago e o dinheiro foi devolvido pra minha conta de um jeito estranho. Tentarei entender o que aconteceu amanhã, pois ninguém atende no telefone disponível no site.

– A taxa para recarga de moeda em um cartão pré pago é de 6,38%, a mesma taxa que será cobrada caso seja utilizada a função débito do seu cartão comum (aquele, do banco, que utilizamos aqui). Portanto, eu não vi vantagem no cartão pré pago. A menos que eu encontre uma casa de câmbio que tenha uma taxa negociável, inferior a 6,38%, irei preferir usar o meu próprio banco.

Mas, antes da tão esperada viagem, o que temos? Carnaval! Amor da minha vida, razão do meu viver ❤

53058390284209023Sexta feira foi dia de ir bater canela (alguém ainda fala isso?) e procurar os apetrechos pra cair na folia. Consegui meu tão esperado chapéu de irlandês (ou, como disse meu amigo, talvez um primo It – da família Addams – de chapéu) e florzinhas para uma coroa marabijosa (que eu mesma fiz). Vários dias de Carnaval, várias fantasias diferentes, que ainda estão em processo de criação improvisação.

E pra entrar no clima de carnaval, nada mais maneiro que uma música, de um bloco que é muito amor: O Bloco do Sargento Pimenta! O bloco vai pras ruas de Sampa no dia 07 de Fevereiro e pras ruas do Rio de Janeiro no dia 16 de Fevereiro.

E é isso!

Até mais!

Flavia x

Cotidiano, Lugares

Da Vinci + Decoração de natal

0942428742921

Uma das tarefas do projeto “ficar sem trabalhar” é: encontrar a maior quantidade de coisas gratuitas pra se fazer. A exposição do Leonardo da Vinci está rolando no prédio do Fiesp, na Avenida Paulista (mais informações aqui). Quem fala que São Paulo não tem nada de graça, tá marcando bobeira (eu era uma destas pessoas).

 

535u9037593270523

3904724129712002

Eu não fazia ideia de metade das coisas que ele fez. O cara foi um gênio. As maquetes expostas não foram feitas por ele, mas baseadas nos desenhos que ele fez, indicando mecanismo de funcionamento, dimensões das coisas, etc. Desenhos de máquinas (de guerra, tecelagem), pessoas, animais, esqueletos, construções, etc etc etc. Eu não imaginava uma obra desse jeito. Nem só de Monalisa vivia Leonardo da Vinci. A exposição é bem interativa (algumas coisas podemos mexer, apertar botão, etc), mas exige um pouco de compreensão, paciência e bom senso, já que são várias pessoas querendo usar uma mesma máquina.

39293299032h203920

5490357947593279523 Como já falei da outra vez, foi dada a largada pra decoração de natal. Nessa época do ano (apesar de não ser minha preferida), a avenida Paulista fica mais singular que nunca. E o Banco Itaú, como sempre, deixando as pessoas encantadas com sua decoração. Acho que a decoração do Itaú sempre foi e sempre será a mais linda de todas as decorações.

399898398986723634593484798578345A região da Paulista também é interessante pois nunca se conhece tudo. Já passei pela rua Augusta milhões de vezes e sempre descubro algo novo. Desta vez, foi essa loja de chapéus (que devem custar os olhos da cara + um rim e um pulmão), num dos becos que têm por lá. O clima que rola nessa viela, parece de interior, pois em algumas das lojas não há ninguém (porque provavelmente a pessoa está conversando com o vizinho).

E pra finalizar, venho alimentando meu vício por café e mate com limão. Mate pra matar a sede, café pra terminar o passeio. Terminar o passeio com o pulso doendo menos (afinal, não estou usando a tala por ser tendência do verão 14/15, juro!). Me machuco e não faço ideia de onde foi.

Flavia.

x